top of page

As tradições da celebração de casamento árabe





Ao redor do mundo, existem muitas maneiras diferentes de celebrar um mesmo tipo de evento, pois cada país, região ou religião possui suas próprias tradições. Mas sempre quando nos juntamos com quem a gente ama para comemorar um acontecimento especial, a emoção e a alegria desse momento fazem com que a gente guarde as belas recordações na memória.


Um dos momentos que com certeza estão no Top 3 de momentos mais felizes da vida de muitas pessoas é o dia do casamento. Aqui no Brasil estamos acostumados a celebrar com uma cerimônia no civil, na igreja ou em um lugar especial onde o casal troca seus votos e juras de amor e depois faz um festão com todos os convidados. Mas você já teve a curiosidade de conhecer mais sobre como funciona essa mesma celebração em uma cultura totalmente diferente da nossa? A Suspirar está tendo essa experiência agora, pudemos planejar com todo cuidado e carinho do mundo a cerimônia um casal que vai celebrar o seu casamento conforme a cultura Árabe!


Como a gente ama compartilhar um pouco do nosso dia a dia aqui com vocês, no blog de hoje te convidamos a conhecer um dos rituais mais únicos do mundo - e totalmente diferente do que estamos acostumados, temos certeza vocês vão suspirar de encanto junto com a gente!




A cultura e o casamento


A cultura árabe é uma das mais ricas e originais do mundo, são anos e anos de história que formaram muitos costumes e variações culturais para criar tradições únicas. A parte onde o celebrante guia a cerimônia pode se assemelhar à nossa, geralmente ela é realizada em um altar e os casais mais tradicionais muçulmanos casam-se na Mesquita sob as bênçãos de Allah. Nela o Íman ou Xeique discursa para os noivos, apresentando os deveres e responsabilidades de ambos os cônjuges durante o relacionamento. Entre os compromissos gerais do casamento que devem ser cumpridos pelos noivos estão falas sobre como o respeito e o amor entre os noivos é essencial para a manutenção do casamento, e a afirmação de que ao se casar dentro da tradição muçulmana, os noivos devem respeitar certos preceitos do Alcorão, o livro sagrado do Islã.


Uma curiosidade interessante é que para a maioria dos muçulmanos o contato físico antes do casamento é evitado, apesar de todos seguirem o seu livre arbítrio. Então muitos casais só se beijam pela primeira vez após o casamento, e a intimidade do casal é tratada de modo bem mais reservado do que estamos acostumados aqui no Brasil.


Mas a grande particularidade da celebração árabe é a duração, enquanto o nosso casamento tradicional dura algumas horas, a deles dura três dias de festa! É um povo super animado né?! O evento é visto como um grande acontecimento na vida das famílias e convidados, cada dia tem a sua própria programação e neles os noivos comemoram os seus últimos momentos como solteiros ao lado de seus entes queridos.





Primeiro dia


O primeiro dia é reservado para a cerimônia oficial, quando acontece a troca de alianças e de fato o casamento. É muito comum que o noivo vá até o pai da noiva para pedir permissão para se casar com a noiva, neste momento após a cerimônia ser autorizada a família comemora bebendo o sharbat, uma bebida de cores alegres feita de frutas ou pétalas de flores e a cerimônia acontece.


Segundo dia


O segundo dia é o “dia da noiva”, onde a noiva é produzida para a celebração de sua união, neste momento ela recebe as famosas tatuagens de henna nas mãos e nos pés, e é tradição que elas sejam feitas por mulheres solteiras. Os desenhos significam fortuna, felicidade e afastam os maus espíritos que podem atrapalhar o futuro do casamento, também é muito comum que no segundo dia os convidados derramem açúcar na cabeça dos noivos para impedir a presença de maus espíritos.


A grande maioria dos noivos celebra separadamente neste dia também, tendo um espaço da noiva onde ela se diverte com muita música e dança ao lado de suas convidadas enquanto os homens bebem chá e conversam por um tempo, muito semelhante a um coquetel.


Terceiro dia


No terceiro e último dia é realizada a festa de casamento, nela os noivos não poupam a ostentação e celebram sua felicidade em um evento regado a muita comida, música e contam a presença de muitos convidados. O momento mais marcante é com certeza a chegada da noiva, que aparece sentada em um trono suspenso enquanto os convidados jogam pétalas de rosas sobre ela.


Neste dia os noivos trocam as alianças novamente, recitam uma série de tradições e juras, como a troca de presentes entre as famílias. Frequentemente os convidados recebem cinco amêndoas ao longo do evento, elas representam os desejos para o casamento: saúde, felicidade, riqueza, fertilidade e longevidade.




Os trajes dos noivos


Durante os três dias de celebração as noivas podem usar até sete vestidos diferentes, e o vestido branco que estamos acostumados só se faz presente no último dia! O único costume importante na hora de selecionar o look é que os vestidos tenham manga, mesmo que curta, cobrindo os ombros como manda as escrituras. Geralmente as noivas muçulmanas usam vestidos mais discretos e sem decotes, mas ousam nos detalhes com muito brilho, jóias e pedrarias, acessórios como coroas e tiaras também se fazem presentes.


Já os noivos podem usar tanto terno quanto o tobe, uma vestimenta branca característica árabe, porém a principal peça da vestimenta é o keffiyeh, uma espécie de lenço quadriculado usado na cabeça de modo a destacar e valorizar sua cultura. Porém caso os noivos queiram eles podem optar por opções mais coloridas e trabalhadas assim como as noivas.




Comidas e bebidas tradicionais


Como já falamos no casamento árabe a comida é parte importante, seja no oriente médio ou no Brasil os pratos típicos costumam compor o banquete servido aos convidados. A comida mais comum é o arroz com cordeiro, chamado de Al Kabsa, outras opções incluem o kibe, o hummus - uma pasta de grão de bico - o pão sírio, o charuto e o tabule. Quanto aos doces, o bolo de semolina e ninho de macarrão com nozes ou geleia de damasco fazem sucesso com os convidados! As bebidas não contém álcool, pois faz parte dos costumes religiosos não beber, então os bares são compostos por uma variedade de chás, água e refrigerantes locais.



Quanta coisa legal né?! Aqui no Ocidente acabam acontecendo algumas adaptações na celebração para que seja possível manter ao máximo os costumes tradicionais árabes, mas de um modo mais acessível até por questão da duração. Mas a melhor forma de entender como é um casamento com costumes totalmente diferentes é vendo, por isso a Suspirar te convida a acompanhar os nossos stories, pois logo logo você vai poder acompanhar os bastidores de uma celebração árabe adaptada aqui no Brasil. Será um dia de muita festa, alegria e uma experiência única, digna da Suspirar!

4.155 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page